Guru do Desempenho

Avaliação de desempenho para PMEs: por que você também deve fazer

Você já deve ter percebido que muitas empresas estão questionando e revendo os atuais modelos de avaliação de desempenho. No caso de pequenas e médias empresas, isso é ainda mais relevante já que sua realidade difere muito dos grandes players do mercado.

Para que o seu processo de avaliação de desempenho seja capaz de entregar os melhores resultados para sua empresa, ele deve seguir algumas dicas.

A seguir, vou detalhar alguns pontos para que você possa escolher o melhor modelo para o seu negócio.

Por que é importante realizar avaliações de desempenho em PMEs?

As pessoas são o maior ativo de qualquer empresa. É por meio de suas competências e valores que os negócios existem e evoluem. Isso é ainda mais verdadeiro em pequenas e médias empresas onde o contato com os clientes é mais personalizado.

Hoje, o que os proprietários de negócios precisam é de um diagnóstico concreto da situação atual da empresa. Dessa maneira, o processo de tomada de decisão sobre a gestão e desenvolvimento de sua equipe se torna mais efetivo.

Toda gestão passa a ser baseada em números e informações relevantes ao invés de “achismos”.

Toda organização deve monitorar algum tipo de indicador para acompanhar o seu desempenho. No mínimo, a organização olha para indicadores como o número de vendas, o faturamento ou sua margem de lucro.

Estes indicadores falam sobre a sua empresa mas não revelam o porquê dos resultados positivos ou negativos. Indicadores relacionados às pessoas podem revelar causas de problemas e razões de sucesso e, consequentemente, auxiliar bastante sua tomada de decisão.

O que avaliar na sua empresa?

Uma avaliação pode revelar informações sobre sua equipe nos seguintes quesitos:

  • Comportamental
  • Técnico
  • Metas ou resultados atingidos

Abaixo, vou delinear como cada um desses itens é essencial para impulsionar os resultados da sua empresa.

Feedback e feedforward: a forma mais simples de avaliação

Uma forma de avaliação simples é dar feedbacks sobre comportamentos desejados e indesejados. Ela é perfeita para a realidade de PMEs, já que as equipes e líderes mantém um contato muito próximo em todas as etapas dos projetos.

O feedback contínuo é uma ferramenta que de fato pode gerar mudanças de comportamento, daí a sua importância.

Um termo que está mais em uso também é o feedforward. Ele parte do princípio de não se olhar somente para trás mas também para o futuro. Isso significa transformar o que aconteceu no passado em maneiras de melhorar ou corrigir o comportamento analisado no processo de feedback do funcionário.

Avaliação comportamental

Toda empresa deve ter um propósito e uma razão de existir.

Para cumprir a sua missão, cada organização possui um conjunto de valores que auxilia na contratação de pessoas que compartilham dos mesmos ideais (também conhecida como cultura organizacional). Esses valores podem e devem ser associados a comportamentos desejados ou competências comportamentais que todos os membros da empresa devem possuir.

Alguns exemplos de competências comportamentais são:

  • Iniciativa
  • Trabalho em equipe
  • Integridade
  • Criatividade
  • Comprometimento
  • Resiliência
  • Adaptabilidade

Também, de acordo com a função que o funcionário vai exercer, alguns comportamentos devem ser mais incentivados para que a função seja realizada na sua excelência.

O mapeamento de competências comportamentais por função e sua avaliação pode auxiliar a identificar pontos a melhorar no indivíduo e trazer mais resultados no trabalho.

Avaliação técnica

As competências técnicas dizem respeito a habilidades necessárias para o funcionário executar o seu trabalho com qualidade máxima. O mapeamento das competências técnicas por função ou cargo existente na empresa ajudam a formar equipes eficientes e alinhadas com a estratégia do negócio.

Neste artigo, você encontra uma lista de competências essenciais para PMEs (técnicas, comportamentais e outras).

Além da percepção do próprio funcionário e de outros sobre o nível de suas competências técnicas, estas também podem ser avaliadas por provas de conhecimento. Na área de tecnologia, por exemplo, é muito comum o uso de certificações para comprovar conhecimento técnico em uma determinada área.

Modelos de avaliação de desempenho

Existem diversos modelos e formatos de avaliação de desempenho.

Algumas características dos modelos de avaliações tendem a se mostrar mais efetivas do que outras.

No entanto, o que é de fato importante para o modelo de avaliação funcionar é o encaixe na cultura da organização. Em um modelo de avaliação de desempenho,  podemos ter basicamente 4 tipos de avaliadores:

  • Próprio colaborador – Autoavaliação
  • Gerente/Supervisor
  • Pares/equipe
  • Clientes ou parceiros

Para cada empresa, é necessário pensar o que faz sentido. Para o seu negócio, é mais importante identificar GAPs em processos? Formar líderes? Adquirir competências específicas para projetos futuros?

Ao identificar as necessidades do seu negócio, você poderá definir qual modelo de avaliação de desempenho contribuirá para os seus objetivos. Depois disso, a próxima etapa é pensar em como sistematizar esse modelo.

Um sistema de avaliação de desempenho pode ajudar?

Muitas empresas ainda executam todo o processo de avaliação de desempenho via planilhas de Excel enviadas de um lado para o outro. O problema é que isso gera erros de preenchimento, causando mais problemas do que trazendo soluções.

Uma alternativa para isso é a solução impulseUP, pensada em PMEs. Onde sua empresa consegue em minutos configurar sua avaliação de desempenho e receber os resultados em poucos dias. Para saber mais, clique aqui e solicite um teste gratuito hoje.


Este texto foi escrito e contextualizado para a realidade de PMEs com base no artigo “Avaliação de Desempenho: o guia completo para o RH” publicado no blog da Impulse.

Bruno Coelho

Bruno Coelho

Gestor de equipes de alta performance com background de TI, entusiasta das metodologias Lean e Agile, defensor de decisões baseadas em dados. Acredita que o crescimento e o aprendizado constante é o propósito de tudo, e que as organizações só prosperam com o crescimento individual das pessoas.

Comentar

Bruno Coelho

Bruno Coelho

Gestor de equipes de alta performance com background de TI, entusiasta das metodologias Lean e Agile, defensor de decisões baseadas em dados. Acredita que o crescimento e o aprendizado constante é o propósito de tudo, e que as organizações só prosperam com o crescimento individual das pessoas.

Siga-nos nas redes sociais

Assine nossa newsletter!