Guru do Desempenho
esgotamento no trabalho

Maneira infalível e eficaz de eliminar o esgotamento no trabalho

Foi exatamente 9 anos atrás que decidi tomar um rumo na minha vida profissional. Decidi parar de ser levado pelo esgotamento no trabalho e abandonar uma carreira jurídica promissora em uma multinacional.

Era excesso de pressão que vinha por todos os lados, desde a Presidência da empresa como até de outros departamentos. Lembro como se fosse hoje. Me senti um foragido da minha própria profissão.

A sensação que tinha era excesso de responsabilidade por tudo que acontecia no ambiente de trabalho. Sensação nua e crua de suportar tudo que acontecia ao meu redor.

Pensando bem, se naquela época eu tivesse o conhecimento que tenho hoje de se autoconhecer e relevar alguns pontos críticos da minha vida pessoal, talvez o cenário seria diferente.

Ao menos teria tentado mudar minha própria vida para melhor dentro de um cenário que julgava frustrante, irritante, alienado e saturado de trabalho. Teria sido um professional mais flexível com outros profissionais, mais paciente comigo mesmo, amigável, colaborador e otimista, menos estressado e menores dores de cabeça.

A vida está aí para lhe colocar provações em que você decide o que irá fazer dela.

E você?  Se sente estressado ou tem se sentido angustiado em seu trabalho? Como você age ou tem agido nessas situações? Geralmente faz algo para mudar ou espera o tempo passar para ver se alguma coisa mágica poderá acontecer e mudar sua vida da noite para o dia?

Se fixarmos os olhos ao horizonte neste tema, me parece que a era do estresse está evoluindo por conta de vários problemas diários com o chefe, clientes e membros de equipe. Principalmente quando o ambiente de trabalho é repleto de incertezas e inseguranças que acabam temperando pressões angustiantes tornando impossível a administração de suportar tudo isso ao mesmo tempo.

Quando falamos em esgotamento no trabalho, falamos sobre 3 componentes que geram impacto na performance e potencializam o estresse do colaborador.

Causadores do esgotamento no trabalho

Complexidade

Como todo trabalho existem problemas a serem resolvidos e quanto mais complexo o problema, maior o tempo para engajar pessoas, buscar técnicas, meios e planejamento de tarefas para buscar soluções. Os problemas se agravam quando poucas ideias e soluções são geradas o que causam frustrações e consequentemente o esgotamento mental.

Urgência

Um dos fatores pre-determinantes do esgotamento é a urgência, principalmente decorrente da falta de visão de líderes que “chicoteiam” seus liderados a realizarem tarefas e cumprirem metas para ontem e antes de ontem. É uma espécie de pressão realizada por todos os lados fazendo surgir sensação de estar escorrendo no tempo entre o passado e o presente impedindo-o de visualizar problemas maiores e pessoas que o afeta.

Pressão para performance individual

Em outras palavras, falamos da isenção de autonomia. Pessoas submetidas à excesso de pressão neste elemento tem dificuldades de se perder no começo, durante e conclusão de uma atividade específica. O colaborador ficar impossibilitado de ter tempo suficiente em pensar nos primeiros passos das tarefas iniciais, subtarefas, quem pode colaborar nesta jornada e gerar opções dos melhores caminhos para cumprir determinada meta.

Estatísticas do esgotamento mental

Infelizmente, o Brasil é o segundo país do Mundo com maior nível de estresse, de acordo com a Associação Internacional do Controle do Estresse. A cada 10 trabalhadores, 3 sofrem de burnout, ou seja, esgotamento mental e físico por conta de pressões no ambiente de trabalho.

O psicólogo Gert Kaluza, diretor do Instituto de Saúde Psicológica, em Marburg, na Alemanha, coordena estudos a respeito da sobrecarga profissional e conclui que “Cada vez mais as pessoas vêm enfrentando a sensação de profunda solidão e desamparo em razão de tensões do trabalho.

Consequências Gerais do esgotamento no trabalho

Diante desses três elementos perturbadores do trabalho, só me resta dizer que o ambiente organizacional é tomado pelo atordoamento e caos, no qual uma liderança torna pobre e impossível de se lidar causando confusão, impaciência, frustração, falta de clareza e direção, culpa, postura defensiva e péssimo gerenciamento.

O clima da equipe se inclina ao abismo da insegurança, engajamento ineficaz e pouca predisposição de inteligência intelectual e emocional para o cumprimento de metas e aumento de resultados.

O resultado da soma dessas três situações supramencionadas só pode gerar duas respostas uníssonas: mau desempenho e péssimo resultado para a equipe, líder e empresa.

Inteligência Emocional x Esgotamento no Trabalho

Inteligência Emocional é uma das soluções adotadas e discutidas no momento em razão da importância de conhecer e gerenciar si mesmo e administrar seus próprios comportamentos em relação às outras pessoas. É uma das maneiras de manter o aumento de fluxo sanguíneo e de oxigênio cerebral, a mente e emoções fortes e íntegras com total poder de autocontrole diante de situações difíceis do dia a dia e eliminar o esgotamento emocional do trabalho.

O que facilita o trabalho de um líder em se tornar o exemplo a ser seguido por seus liderados e atuarem como uma verdadeira equipe gerando aumento de resultados propostas em qualquer meta preestabelecida.

E você? Já se perguntou o que tem feito para ser mais eficiente como um líder/liderado? Como gerencia melhor suas emoções? O que tem feito para se tornar um grande exemplo para os demais da sua equipe?

Conheça um pouco mais sobre minha carreira e serviços que ofereço nas área de desenvolvimento profissional no Brasil e na América do Norte, visitando meu site e blogs em que escrevo sobre vários assuntos para aumento de performance.

Se você quiser algumas técnicas provadas pela ciência capaz de diminuir o estresse, assista meu vídeo no Canal Descobertas da Mente no Youtube, onde abordo temas sobre as curiosidades da mente, hipnose, PNL e Coaching.

Junte-se comigo e mais de 1.300 inscritos e fortaleça essa comunidade. Vamos juntos divulgar o que é bom para a mente e para o comportamento clicando aqui.

Ricardo Moura

Ricardo Moura

Diretor da marca Mind Process

Comentar