Guru do Desempenho

6 melhores práticas recrutamento e seleção em PMEs

As práticas voltadas à gestão de pessoas estão ganhando cada vez mais espaço no universo corporativo e as PMEs também compreenderam a importância do capital humano para o sucesso dos negócios.

Nesse contexto, o recrutamento e seleção de novos colaboradores e as ações direcionadas à retenção de talentos merecem destaque especial. Afinal, é preciso investir na formação de equipes de alta performance, realmente capazes de solucionar problemas, encontrar oportunidades e superar metas.

Para tanto, é fundamental aprimorar os processos seletivos, apostando na capacitação de recrutadores em novas tecnologias e no suporte de consultorias especializadas.

Porém, as pequenas e médias empresas têm algumas características marcantes que precisam ser consideradas para garantir a eficiência das contratações.

Então, confira agora quais são as melhores práticas a serem trabalhados no processo de contratação de uma PME:

1. Difundir a cultura corporativa

A cultura corporativa deve embasar todas as políticas internas e, ao mesmo tempo, facilitar a criação de uma imagem forte e singular junto ao mercado. Em geral, os principais elementos dessa cultura envolvem inovação e a valorização do capital humano.

2. Identificar o perfil ideal

O próximo passo é identificar o perfil ideal para a vaga em aberto. Nesse momento, é preciso verificar o conhecimento técnico, as responsabilidades e o know-how exigido na descrição do cargo.

Além disso, é necessário avaliar as competências comportamentais mais requisitadas no exercício da função, tais como:

  • liderança;
  • poder de negociação e persuasão;
  • flexibilidade;
  • comunicação interpessoal;
  • maturidade.

Os principais aspectos da cultura organizacional também devem ser observados, de modo a garantir uma maior conexão entre o profissional e a empresa.

Entretanto, as PMEs precisam contar não apenas com especialistas. Nesse ambiente, os times multifuncionais — compostos por generalistas — são indispensáveis para o crescimento das operações.

3. Ampliar a área de abrangência das buscas

Pequenas e médias empresas ainda se utilizam de indicações ou acabam contratando profissionais dentro de um determinado círculo de amizades, o que aumenta a pessoalidade dos relacionamentos, em detrimento da competência e da qualificação.

Por isso, é preciso divulgar a vaga em canais e plataformas apropriados, visando atrair verdadeiros talentos. Atualmente, existem diversos sites de empregos e redes sociais dedicadas ao recrutamento e seleção, como o LinkedIn. Assim, é possível ampliar as buscas e localizar candidatos que possam atender às demandas da PME.

4. Estabelecer parâmetros eliminatórios

Os parâmetros eliminatórios servem para descartar currículos que não satisfazem os requisitos básicos. Esses parâmetros podem abranger:

  • formação acadêmica;
  • certificações;
  • experiências anteriores;
  • domínio de algum idioma, por exemplo.

Mas a triagem ainda é uma atividade manual, que ocupa muito tempo dos recrutadores. Então, a sugestão é inserir, no site da empresa, um formulário padrão para preenchimento das principais informações.

Assim, é mais fácil criar um banco de dados e, com alguns filtros, selecionar potenciais candidatos. Vale lembrar que a automatização de tarefas é uma forte tendência dentro dos RHs.

5. Padronizar o processo de recrutamento e seleção

É preciso padronizar o processo estabelecendo etapas sequenciais, que devem incluir a aplicação de:

  • testes práticos ou psicológicos;
  • dinâmicas de grupo;
  • simulados;
  • entrevistas por videoconferência e presenciais.

Para cada fase, os critérios de aprovação precisam ser previamente definidos, eliminando, assim, a subjetividade das escolhas.

6. Apostar no recrutamento interno

O recrutamento interno é uma prática importante na gestão de pessoas, principalmente por utilizar a meritocracia. Dessa forma, a empresa consegue alavancar os índices de motivação e engajamento entre seus colaboradores, além de reduzir as taxas de turnover.

Por isso, é fundamental que as promoções estejam atreladas aos planos de carreira e de sucessão, bem como aos programas de treinamento. Com transparência, a gestão ganha credibilidade, o que contribui muito para a retenção dos talentos.

Seguindo as dicas acima, a PME pode construir um processo de recrutamento e seleção mais eficiente e robusto, que garante a contratação de profissionais competentes e comprometidos com o crescimento dos negócios.

Quer saber mais sobre gestão de talentos? Assine já a nossa newsletter e receba informações importantes diretamente em seu e-mail!

Bruno Coelho

Bruno Coelho

Gestor de equipes de alta performance com background de TI, entusiasta das metodologias Lean e Agile, defensor de decisões baseadas em dados. Acredita que o crescimento e o aprendizado constante é o propósito de tudo, e que as organizações só prosperam com o crescimento individual das pessoas.

Comentar

Bruno Coelho

Bruno Coelho

Gestor de equipes de alta performance com background de TI, entusiasta das metodologias Lean e Agile, defensor de decisões baseadas em dados. Acredita que o crescimento e o aprendizado constante é o propósito de tudo, e que as organizações só prosperam com o crescimento individual das pessoas.

Siga-nos nas redes sociais

Assine nossa newsletter!